CONHEÇA A FOTOTECA MUNICIPAL

20 de junho de 2017

Turmas do Centro de Educação Santa Medianeira - CESAM visitam a Fototeca Municipal

Na tarde fria desta segunda (19) a Fototeca Municipal recebeu a alegria, os sorrisos e os olhares curiosos dos alunos do 2º ano do Centro de Educação Santa Medianeira - CESAM, que visitaram a exposição "Os dois lados da cortina: o acervo revisitado através de seus fotógrafos". Na oportunidade, os estudantes conheceram a biografia e demais informações sobre fotógrafos que em nosso Município permaneceram em períodos distintos e que deixaram suas obras como legado para toda a comunidade. 

Agradecemos a cada aluno e professoras que os acompanharam nesta tarde cultural divertida e cheia de conhecimento!












13 de junho de 2017

Certificados disponíveis para os participantes das Jornadas de Fotografia

Informamos aos participantes da 1ª e 2ª Jornadas de Fotografia que os certificados estão disponíveis para a retirada, no administrativo da Fototeca Municipal Ricardo Giovannini, de segunda a sexta-feira, no horário das 13h30 às 18h30.






24 de maio de 2017

I Semana Nacional de Arquivos, inscreva-se!


"A I Semana Nacional de Arquivos é um evento promovido pelo Arquivo Nacional e pela Fundação Case de Rui Barbosa, e compõe uma das iniciativas inseridas no Plano Setorial de Arquivos (2016 - 2026), aprovado em 2016 pelo Conselho Nacional de Política Cultural. A data escolhida para a realização deste evento buscou celebrar o Dia Internacional do Arquivos (9 de junho). O objetivo principal deste evento é abrir os arquivos para a sociedade e divulgar o trabalho de salvaguarda do patrimônio documental desenvolvido no país. Em Rio Grande as ações serão promovidas pelo Arquivo Público e Histórico Municipal, Arquivo Geral da Universidade Federal do Rio Grande e Associação dos Arquivistas do Rio Grande do Sul."

Fonte: http://semanadearquivos.arquivonacional.gov.br
 
PARTICIPE!

Programação da 15ª Semana de Museus na Fototeca Municipal Ricardo Giovannini

De 15 a 21 de maio instituições museológicas foram convidadas a participar da 15ª Semana Nacional de Museus, contribuindo, assim, com a programação desse evento organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), com atividades relacionadas à proposta "Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus".

Nossa instituição, mais uma vez, participou desta semana tão importante que buscou erguer diálogos com a comunidade, garantindo a reflexão sobre as histórias contadas em museus. Além da exposição "Os dois lados da cortina: o acervo revisitado através de seus fotógrafos" aberta à visitação desde a segunda (15), ofertamos à discentes do Curso de Arquivologia da Universidade Federal do Rio Grande - FURG a oficina "Histórias controversas através da imagem". 


Abertura da exposição "Os dois lados da cortina: o acervo revisitado através de seus fotógrafos"

Abertura da exposição "Os dois lados da cortina: o acervo revisitado através de seus fotógrafos"


           Turma do Curso de Artes Visuais - Licenciatura da Universidade Federal do Rio Grande - FURG




    Turma do Curso de Artes Visuais - Licenciatura da Universidade Federal do Rio Grande - FURG


Turmas do Curso de Arquivologia da Universidade Federal do Rio Grande - FURG participando da oficina

Turmas do Curso de Arquivologia da Universidade Federal do Rio Grande - FURG participando da oficina







Rio Grande - RS - Brasil
O acervo da Fototeca Municipal teve sua formação dentro do Arquivo Histórico do Centro Municipal de Cultura Inah Emil Martensen, setor desta instituição que objetivava salvaguardar documentos textuais, fotografias, livros, e demais acervos relacionados com história e memória da cidade do Rio Grande. Este setor do Centro Municipal de Cultura recebeu no ano de 1986 uma Coleção de Fotografias da Professora de Canto e Piano, Inah Emil Martensen. Em 1º de Julho de 1997, para atender aos propósitos e demandas da comunidade a Prefeitura Municipal do Rio Grande cria através do Decreto nº 6985, a Fototeca Municipal e mais tarde,o Prefeito Municipal, através do Decreto 10288 de 27 de maio de 2009 assinou a denominação da instituição, que passou a chamar-se Fototeca Municipal Ricardo Giovannini. Além da coleção da Professora Inah Emil Martensen, há um conjunto de imagens fotográficas, que passaram a integrar o acervo da Fototeca Municipal, que registra o trabalho dos fotógrafos, onde podemos citar Ricardo Giovannini, Matteo Tonietti, Cauby, Rubens Simão, Rubens Cardoso, Cleto, João Paulo Ceglisky e Gerson, como era conhecido popularmente.

Ricardo Giovannini

A Fototeca recebeu esta denominação em homenagem ao grande fotógrafo, pintor e também cantor barítono que mais apresenta imagens assinadas nesta instituição museológica. Giovannini nasceu em Parma / Itália, em 24 de julho de 1853. Em Rio Grande realizou muitas fotografias, onde podemos destacar os famosos cart-gabinet e cart-de-visit.
Na história deste fotógrafo e pintor, destacamos o grande número de retratos, tanto pintados a óleo como também apresentando a técnica da fotopintura.
Giovannini registrou o requinte de sua pintura em muitas residências de famílias dacidade, ainda em clubes, palcos eem algumas instituições de Rio Grandecomo também em outras localidades da região.

Você já visitou um Museu?

Seguem dicas de como apreciar as obras expostas em uma galeria, sem perder nenhum detalhe...

1. Procure o começo da exposição.

Grande parte das galerias de Arte organiza suas exposições com começo, meio e fim, contam uma história...

2. Perceba o formato da mostra...

Isto é muito importante, visto que nem sempre é possível tocar no conteúdo exposto. Se a mostra promove a interatividade ou apenas a observação, aproveite e participe conforme solicitado.

3. Leia o texto de apresentação da exposição.

O texto que abre a mostra garante ao visitante o contexto histórico e artístico das obras, facilita a compreensão perante o tema escolhido e o conteúdo exposto.

4. Não tenha pressa!!!

Perceba os detalhes que a obra oferece a você... a presença de luz, de cor, a escolha do material, a técnica empregada, o suporte em que a obra está sendo exposta, o contexto histórico, cultural... e toda a estética que o autor concebeu em seu processo criativo.

5. Faça uma leitura própria da obra.

Cada espectador tem uma forma diferente de ver e contextualizar a obra exposta. Faça a experiência, use a imaginação!

6. Marque sua presença!

Ao final da exposição algumas galerias disponibilizam um livro de presença para que o participante deixe registrado a sua visita. E como é bom saber que você fez parte de nossa história!

Visite museus, galerias, feiras e demais eventos culturais em sua cidade!